segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Odeio essa puxação de saco, falar que ama  todo mundo, fazer todo mundo parecer perfeito. Eu mesma amo poucos, aliás quase nenhum. Amo os mesmos de sempre que me fazem bem e me são suficientes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário