quinta-feira, 4 de novembro de 2010

O amor é covarde,  nos ilude até nos fazer acreditar que ele é verdadeiro, depois quando ele de repente se cansa ele nos deixa... nos deixa sofrendo.
E como recompensa ele nos presenteia com um novo amor, que a princípio nos engana com uma felicidade temporária... até ele se cansar de novo.
E assim vai nos levando, sempre com falsas esperanças de felicidade. Nos deixando cada vez mais frágeis, mais iludidas. Mas o coração da gente é bobo, hipócrita, cego, imaturo... e está sempre disposto a amar novamente, mesmo sabendo que corre o risco de sofrer... 



Nenhum comentário:

Postar um comentário